domingo, 21 de novembro de 2010

Cabazes de Natal # 4


(imagem retirada daqui)

TRUFAS DE CHOCOLATE
(receita retirada daqui)
NOTA: convém fazer esta receita no dia anterior à oferta e embrulhar na Véspera de Natal.

INGREDIENTES:
Açúcar em pó: 100g 
Manteiga: 100g
Vinho do porto (facultativo): 2 c. sopa
Tablete chocolate:1
Natas: 1 dl 
Granulado de chocolate para enfeitar.

PREPARAÇÃO:
Cortar a barra de chocolate em pedacinhos, juntar a manteiga e levar ao microondas na potência média durante 4 minutos. Retirar, colocar numa tigela e mexer bem. Juntar o açúcar, as natas e o vinho do Porto; mexer bem; colocar no frio até solidificar.
Moldar bolinhas com a mistura e colocá-las no frio até ficarem duras; passar pelo granulado de chocolate e colocar, novamente, no frio até ao momento de embrulhar.

sábado, 20 de novembro de 2010

Cabazes de Natal # 3

(Imagem retirada daqui)

PASTA DE AZEITONAS

Retirei esta receita daqui... fica deliciosa!

INGREDIENTES:
1 lata de azeitonas sem casca
1 colher de sobremesa de azeite virgem
1 colher de sobremesa de vinagre balsâmico
Sal q.b
Orégãos secos q.b
 
PREPARAÇÃO:
Juntam-se todos os ingredientes num copo e bate-se com a varinha mágica.
 
Com imaginação poder-se-á compor o prato com a pasta de azeitona e as tostas à volta.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Cabazes de Natal # 2

Os cabazes de Natal não ficam propriamente baratos. Há produtos per si que são mais caros, como o caso do mel e das nozes, do queijo de cabra (compro do melhor) e as embalagens onde vamos colocar esses miminhos "gourmet". Os frascos, boiões e garrafinhas foram comprados na "Casa". As caixas para colocar os frascos ainda não foram compradas, uma vez que ainda ando em prospecção de mercado. Depois ainda tenho que me preocupar com a decoração dos mesmos (certo que vou utilizar o que tenho por casa).

Para quem pediu, aqui ficam as dicas para o mel com nozes e o queijo de cabra em azeite. São coisas muito simples de preparar.

Esterilizar os frascos na máquina da louça ou deixá-los 5 minutos a ferver em água no fogão (como se faz com os biberões). Limpar bem com um pano limpo. Encher 3/4 do boião com mel e preencher o restante 1/4 com nozes (eu coloco metades inteiras da noz). Fechar o boião e guardar em sítio fresco, seco e sem luz directa do sol. Para o queijo de cabra, escolher um de boa marca (eu usei Palhais) e cortá-lo em cubos. Deitar no frasco esterilizado. Encher com azeite e aromatizar com orégãos e alecrim. Da mesma forma, guardar em local seco, fresco e sem luz directa do sol.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Cabazes de Natal

Esta publicação não irá ter fotografia, pelo menos para já. Estou a falar dos cabazes de Natal que estou a fazer para oferecer à família mais próxima.
Já tenho feito:
*mel com nozes;
*pasta de azeitonas pretas;
*sal aromatizado com alecrim, orégãos e tomilho;
*azeite aromatizado com alecrim e orégãos;
*queijo de cabra em azeite.

Ainda vou fazer marmelada e trufas de chocolate!

Beijinhos ;)

sábado, 13 de novembro de 2010

Caixa para Chás #2

Lembram-se deste desafio???

Pois, demorou, mas está quase, quase concluído.

Comecei pela parte mais difícil que foi a remoção da tinta velha. A pessoa que fez o trabalho anterior não aplicou nenhum tratamento na madeira, nem lixou a caixa, conclusão, pegou nela e pintou-a directamente com uma tinta tipo guache. Para lixá-la vi-me grega, mesmo! Nem com a máquina lá foi. Nenhum decapante funcionou. Foi o desafio mais difícil que me obrigou a arregaçar as mangas e a transpirar muito, já que por diversas vezes tive vontade de desistir e deitar tudo ao lixo... mas algo me dizia para ter calma e dia após dia, empenhar um pouco do meu tempo em tão árdua tarefa.

E assim se transformou a caixinha de chás! Tchanan!


Como não consegui lixar o interior daquele rendilhado, nem com o pincel consegui pintar aqueles "entre-meios", fui obrigada a pensar numa solução para tapar aquilo. Voilá! Por dentro apliquei uma tira de papel de parede e por fora um pouco de serapilheira.

(parte interior)

(parte exterior com a supervisão cerradíssima da Nala)


E aqui está o resultado (quase final). O próximo passo será comprar umas ferragens novas, já que estraguei as anteriores ao limpar o metal com diluente...

Aguardem o "take 3" com as ferragens e a respectiva etiqueta!

PS: sinto-me vitoriosa nesta tarefa ;)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Marmelada


Eu sempre disse que nunca na vida faria marmelada, isto porque pensava eu ser muito difícil, uma vez que a minha mãe passava tardes inteiras de domingo a confeccioná-la. Na verdade, nunca havia percebido muito bem como se procedia neste receita. Até chegarem cá a casa os primeiros 2 Kg de marmelos!!!
Telefonei à minha mãe para lhe pedir ajuda... claro que do outro lado só ouvia risos e comentários do género "nunca digas nunca, minha filha".
Fiquei a saber que há duas formas diferentes de se fazer, utilizando eu a mais fácil e rápida.

PREPARAÇÃO:
Comecei por descascar os marmelos e removi o seu caroço. Reservei estes restos para fazer geleia. Pesei o fruto e deitei-o para uma panela. Coloquei o mesmo peso da fruta em açúcar e levei ao fogão a média temperatura. Ficou a cozer cerca de 30 minutos (os próximos vou fazê-los na panela de pressão, porque além de ser mais rápido, poupa-se mais energia). Retirar a panela do fogão e ralar tudo com a varinha mágica.
Deitar em tigelas. Recortar círculos de papel vegetal com o mesmo tamanho da boca da tigela, mergulhar o papel em aguardente e tapar a marmelada. Deixar uns dias ao sol para corar. 

Ficou bem consistente e óptima. Nos dias seguintes à cozedura fiquei com o cheirinho a marmelada cá em casa. Foi bom relembrar-me dos dias de escola, em que chegava a casa depois das 16h e tinha um pão com marmelada para lanchar... ai nostalgia...

Quanto à geleia... bem aí saí-me um desastre!!! Cozi as peles e os caroços; pesei a água e adicionei o mesmo peso em açúcar, mas acho que deixei demasiado tempo no lume porque quando arrefeceu parecia... um rebuçado da Régua gigante!! Direitinho para o lixo.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Bolo da Caneca


Fiz. É bom para matar desejos repentinos. Demora 5 minutos. Já muita gente o conhece... mas, continuo a preferir aqueles que são feitos de forma tradicional, onde despejamos trabalho, carinho e dedicação.

INGREDIENTES:
1 Ovo;
4 colheres de sopa de Leite;
3 colheres de sopa de Óleo/manteiga derretida;
2 colheres de sopa rasas de Chocolate em pó;
4 colheres de sopa rasas de Açúcar;
4 colheres de sopa rasas de Farinha de trigo; 
1 colher de café de Fermento em pó.

PREPARAÇÃO:
Colocar o ovo na caneca e bater bem com um garfo. Acrescentar o óleo, o açúcar, o leite, o chocolate e bater mais. Acrescentar a farinha e o fermento e mexer delicadamente até envolver. 
Levar por 3 minutos ao microondas na máxima potência. 

NOTA: A caneca deverá ter uma capacidade de 300 ml; A colher (sopa) da farinha, do chocolate e do açúcar são rasas. Se se colocar mais do que a colher (sopa), o bolo vai ficar duro; Se se desejar desenformar da caneca, unte uma outra caneca com margarina e farinha de trigo, coloque a massa e leve o bolo a assar; Pode-se servir este bolo com sorvete.

sábado, 6 de novembro de 2010

Bolo de Laranja, versão Iogurte


Já repararam, certamente, que faço algumas variações do tradicional bolo de iogurte. Por ser uma receita de um bolo fresco e húmido, vou experimentando alternativas novas. Desta vez, estava com  o meu sobrinho. Como não sabia muito bem o que fazer com ele nessa tarde chuvosa e apetecendo-lhe comer um bolo ao lanche, decidi experimentar esta receita Fácil&Rápida.

INGREDIENTES:
1 Iogurte natural;
4 ou 6 ovos (eu uso 4);
3 medidas de farinha;
3 medidas de açucar;
1 colher de chá de fermento;
1/2 medida de manteiga derretida/óleo;
1 laranja raspada e respectivo sumo;
farinha e manteiga para untar a forma.

PREPARAÇÃO:
Despeja-se o conteúdo do iogurte natural para um alguidar. Junta-se o açúcar e mexe-se bem. Adicionam-se os ovos, uma a um, continuando a mexer com as varetas. Acrescenta-se a farinha e o fermento, a manteiga derretida/óleo e, por fim a raspa e o sumo da laranja. Mexer durante uns 5 minutos, aproximadamente, para que todos os ingredientes se envolvam bem e para que a massa fique mais fofinha. Leva-se ao forno pré-aquecido a 180º graus, em forma de chaminé untada com manteiga e farinha. 

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Aproveitar as sobras - Quiche de carnes fumadas com rebentos de soja


No seguimento da anterior publicação, esta receita também foi pensada para aproveitar os restos que sobraram da festa de aniversário. Tinha fiambre, bacon, massa quebrada, paio fumado e ovos quanto baste para usar antes que fossem para o lixo. Aproveitei, também, uma lata de rebentos de soja que já parava na despensa há bastante tempo.

INGREDIENTES:
1 base de massa quebrada;
Fiambre;
Paio fumado;
Bacon;
1 lata de rebentos de soja;
3 ovos;
1 pacote de natas;
Queijo emmental ralado;
Temperos: sal, orégãos e piri-piri moido.

PREPARAÇÃO:
Dispor a massa quebrada numa forma de fundo amovível e picar o fundo com a ajuda de um garfo. Cortar o bacon em tiras, assim como o fiambre e o paio fumado e distribuir pelo fundo da massa. Acrescentar os rebentos de soja. Numa tigela bater os ovos e juntar as natas. Temperar e mexer bem. Deitar por cima dos ingredientes anteriores, polvilhar com queijo emmental ralado e levar ao forno pré-aquecido a 180º, durante 20 minutos. 

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Aproveitar as sobras - Omelete de Delícias do Mar


Depois de um aniversário ou de uma jantarada/lanche com os amigos e família, costuma sobrar sempre imensa coisa que temos de comer em tempo recorde, ou então vai direitinho para o lixo.
Foi o que nos aconteceu. Sobraram imensos ingredientes desde rissóis, a bolinhos de coco, azeitonas, tostas, patés... para esta receita utilizei as restantes delícias do mar que estavam descongeladas e haviam servido para fazer o paté, assim como as azeitonas pretas.

INGREDIENTES para duas pessoas:
4 ovos;
Delícias do Mar a gosto;
Queijo emmental ralado a gosto;
Azeitonas pretas descaroçadas;
Temperos: sal, oregãos e piri-piri ralado em moinho.

PREPARAÇÃO:
Bater os ovos e, no fim, temperar com sal, orégãos e piri-piri. Numa frigideira anti-aderente, untar o fundo com manteiga com a ajuda de um guardanapo de papel. Colocar em forno médio e quando a manteiga começar a borbulhar, deitar os ovos previamente batidos e temperados. Deixar cozinhar um pouco. Quando restar pouco ovo para cozer, deitar no centro as delícias do mar cortadas em cubo, o queijo emmental ralado e as azeitonas descaroçadas, cortadas em fatias finas. Dobrar a omelete com a ajuda de uma espátula e virá-la para baixo para cozinhar um pouco mais.
Servir polvilhada com orégãos.

sábado, 30 de outubro de 2010

Bolo de bolacha com baunilha


Eu vi esta receita na revista "Segredos de Cozinha" nº 1295. Tinha uma secção dedicada às tartes de bolacha, com diferentes versões e sugestões. 
Esta sobremesa foi feita a pedido do meu amigo V. que nos havia convidado para jantar em sua casa. Disse-me apenas que a sobremesa teria de levar bolacha... como não queria fazer o tradicional, recorri à publicação que compro todas as semanas (e raramente experimento... lol).

INGREDIENTES:
250gr de manteiga sem sal (eu usei com sal) à temperatura ambiente;
280gr de açúcar em pó (eu usei 140gr de açúcar em pó + 140gr de açúcar normal);
1 colher de café de aroma de baunilha;
1/2 limão (raspa);
400gr de bolacha maria (fiz a "olhómetro");
3dl de café forte;
bolacha maria e framboesas para decorar.

PREPARAÇÃO:
Bater a manteiga com o açúcar, juntando a baunilha e a raspe de 1/2 limão. Colocar um aro de forma  num prato de servir e, no fundo, colocar uma camada de bolacha, demolhada no café.
colocar uma camada do creme e repetir esta operação até terminarem os ingredientes. Finalizar com o creme. Polvilhar o bolo, em toda a volta e por cima, com bolachas trituradas, decorando-o com framboesas/morangos/groselhas e com umas folhas de hortelã.
Servir bem fresco.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Para descontrair e rir um pouquinho!

No jantar de despedida, depois de 25 anos de trabalho à frente da Paróquia, o padre discursa:
- A primeira impressão que tive desta Paróquia foi com a primeira confissão que ouvi. A pessoa confessou ter roubado um aparelho de TV, dinheiro dos seus pais, a empresa onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com as esposas dos amigos. Também se dedicava ao tráfico de drogas e havia transmitido uma doença venérea à própria irmã. Fiquei assustadíssimo. Com o passar do tempo, entretanto, conheci uma Paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida com sua fé.
 
Atrasado, chegou então o Presidente da Câmara para prestar uma homenagem ao Padre. Pediu desculpas pelo atraso e começou o discurso:
 
- Nunca vou esquecer o dia em que o Padre chegou à nossa paróquia. Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a  confessar-me. 
  
Seguiu-se um silêncio assustador. 
  
MORAL DA HISTÓRIA:  Nunca se atrase.
Mas quando se atrasar, fique de boca fechada!
Ups!

sábado, 23 de outubro de 2010

Colocando-vos a par das novidades...

...eis a primeira, com o merecido destaque!


Apresento-vos a Nala. Adoptei esta gatinha nas minhas férias por intermédio da minha amiga M. 
Estávamos na praia quando a M. recebeu uma chamada do pai a dizer-lhe que tinha encontrado uma gatinha bebé junto das suas 3 cadelas. Como as cadelas não convivem nada bem com os gatos, o senhor não podia ficar com a menina porque já tinha adoptado outra gatinha que tinha vindo do Algarve. Foi assim que começou a história da Nala. 
Já tem 3 meses e é a terrorista cá de casa! É um amor, adoro-a...



Não são uns amores de derreter corações? Hum?

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Fatias de Courgette com Bacon





Mais uma receita inspirada na Mafalda Pinto Leite, óptima para se levar para um pic-nic ou para a praia. Fácil de confeccionar, com os ingredientes que costumamos ter no frigorífico.

INGREDIENTES:
5 ovos;
1 chávena de farinha com fermento;
375g (2 médias) de courgette, raladas;
2 cenouras raladas;1 cebola bem picada;
200g de fatias finas de bacon, picadas;
1 chávena de queijo cheddar (usei emmental ralado);
¼ chávena de óleo vegetal (usei azeite).

PREPARAÇÃO:
Aqueça previamente o forno a 170º. Forre uma forma quadrada (20cm) com papel vegetal.
Numa frigideira coloque o azeite e a cebola a regofar (eu acrescentei alho). Quando a cebola ficar transparente coloque o bacon a alourar.
Numa tigela grande bata os ovos, junte a courgette e a cenoura. Acrescente e misture a cebola e o bacon alourados, o queijo e a farinha. Envolva muito bem. Deite a massa na forma preparada e leve ao forno por 30 minutos ou até ficar cozinhado. Deixe arrefecer antes de cortar em quadrados.

NOTA: pode-se substituir o bacon por fiambre aos cubos, carne assada, frango, perú... o que a imaginação deixar.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Salmão Assado com Limão


Através de umas dicas de uma nutricionista, aprendi a fazer assados mais saudáveis, conservando nutrientes e apurando o paladar. Trata-se dos assados em estufa. Poupa-se electricidade, pois assa mais rapidamente, conserva nutrientes e sabores e não suja o forno. O único inconveniente é a falha de reciclagem do papel de alumínio, contaminado pela gordura...

INGREDIENTES:
2 lombos de salmão;
2 colheres de sopa de azeite;
1 limão cortado em rodelas;
Oregãos, alecrim, piri-piri seco e sal q.b. 
Folha de alumínio.

PREPARAÇÃO:
Pré-aquecer o forno a 180º. Forrar o fundo de um pyrex com folha de alumínio, deixando uma margem de fora para ambos os lados. Colocar os lombos e temperá-los com os oregãos, o alecrim, o prir-piri seco e o sal. Regar com o azeite. Cortar o limão em rodelas e colocar por cima dos lombos. Embrulhar os lombos de salmão com o alumínio deixando uma bolsa de ar para poder assar em estufa. Levar ao forno por 15 minutos.
Servir com batatinhas cozidas com molho verde e uma salada de alface e cenoura.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Espetadas de Perú com Puré de Grão de Bico


Estou de férias (ufa, estava a ver que nunca mais chegavam...), por isso deixei esta receita agendada.
É uma receita muito fácil e rápida de se fazer, com um acompanhamento diferente da batata ou do arroz. O acompanhamento deve ser feito quando há verdadeiros apreciadores de grão-de-bico, porque o seu sabor intenso pode não ser aprazível a todos os paladares.

INGREDIENTES:
4 espetadas de perú;
Massa de alho;
2 latas de grão de bico cozido;
3 colheres sopa de polpa de tomate;
Sal, oregãos, piri-piri seco, tomilho;
1 clara em castelo;
leite q.b.;
2 colheres de sopa de azeite.

PREPARAÇÃO:
Temperar as espetadas de perú com massa de alho a gosto. Grelhar em lume brando.
Ralar no robot de cozinha ou no passe-vite o grão de bico. Colocá-lo num tacho com azeite e levá-lo a lume brando para aquecer. Acrescentar a polpa de tomate, os orégãos, o sal, o piri-piri seco e o tomilho. Se o puré estiver muito duro, acrescentar um pouco de leite até ficar mais fofo. Bater uma clara em castelo e adicionar ao puré que entretanto se retirou do lume.
Servir com uma salada como acompanhamento.


segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Tarte de Chocolate com Framboesas


Antes de ir de férias, deixo-vos uma receita da Mafalda Pinto Leite, adaptada por mim. Trata-se da tarte de chocolate com framboesas (douradas). É óptima, deliciosa, de comer e chorar por mais.

INGREDIENTES:
1 base de massa quebrada;
180g de manteiga sem sal;
1 tablete de chocolate de culinária;
3 ovos;
1 chávena de açúcar;
1/4 chávena de café expresso;
2/3 chávena de amêndoas moídas;
1 cuvete de framboesas douradas (usei normais);
Açúcar em pó para decorar.

PREPARAÇÃO:
Aquecer o forno a 180º. Esticar a massa e colocar numa forma de tarte com o fundo removível. Colocar no frigorifico por 20 minutos ou até ficar firme. Picar a base com um garfo e levar ao forno por 15 minutos (com feijões secos para ganhar forma, como demonstra a imagem) ou até começar a ficar dourada. Retirar do forno e deixe arrefecer antes de rechear.


Entretanto comece por fazer o recheio, derretendo a manteiga e o chocolate numa tigela em banho-maria. Retire do lume e adicione o açúcar,  misturando. Separe os ovos, colocando as gemas uma a uma na tigela com o chocolate e as claras noutra tigela.
Misture bem as gemas na mistura de chocolate e junte o café e as amêndoas.
Bata as claras em castelo e incorpore delicadamente com o chocolate. deite a mistura para dentro da tarte arrefecida. Polvilhe com as framboesas, pressionando ligeiramente para ficarem um pouco submersas. Leve ao forno por 30 minutos ou até ficar com o exterior duro mas não completamente firme no interior. Retire do forno e deixe arrefecer ligeiramente antes de servir. Polvilhe com açúcar em pó se desejar.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Compota/Doce de Ameixa


Este ano houve muita ameixa cá por casa. Como estavam estupidamente maduras para se comerem numa tarde (eu tinha cerca de meio saco de plástico delas...), uma parte delas foram comidas à guloso. Os dias seguintes foram passados perto da casa de banho, não fosse o diabo tecê-las...
Às que sobraram, descaroçei-as, tirei a pele e pesei. Tinham um quilo certinho. Mandam as regras das compotas que se deve adicionar o mesmo peso em açúcar, ou seja, 1Kg.
Numa panela funda coloquei a fruta já preparada (1Kg), o açúcar (1Kg), sumo de meio limão (para evitar o tão temido bolor), e um pau de canela, para tirar o excessivo sabor a doce. Deixar cozer tudo durante meia-hora em lume médio. Retira-se do lume quando fizer ponto estrada. Para quem gosta, como o meu caso, passar pela varinha mágica. 
Esterilizar os frascos onde se vai guardar o doce na máquina da louça (eu usei a velha técnica da panela com água a ferver, como não tenho cão, caço com gato...), enchê-los com o doce de ameixa e saborear o paladar.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Atum gratinado no forno


Este é um prato que é adorado cá em casa, todavia, é feito poucas vezes por causa do preço elevado dos bifes de Atum. Nunca mais me esqueço quando fui à Madeira os preços eram mais acessíveis e ainda havia a sorte de se tropeçar numa banca com atum fresco. Havia tanto, mas tanto que fiquei com inveja de não poder morar lá para me empanturrar com esta maravilha. Resta comprar o congelado e rezar para que consiga encontrar postas de atum fresco numa banca perto de mim!!!

INGREDIENTES:
2 bifes de atum;
Vinagre de sidra;
Sumo de 2 limões;
2 dentes de alho;
sal, louro, oregãos e piri-piri seco a gosto;
5 colheres de sopa de azeite.

PREPARAÇÃO:
Depois de descongelados, marinar os bifes de atum em vinagre de sidra, sumo de limão, alho cortado miudinho, sal, louro, oregãos e piri-piri, durante 12 horas.
Numa forma de alumínio colocar o azeite, os bifes de atum e regar com a marinada. Levar ao forno (180º) por 30 minutos.
Retirar e polvilhar com coentros frescos picados.
Acompanhar com arroz branco ou batata cozida.

NOTA: a receita original madeirense dizia para fritar os bifes, fazer um molho de cebolada com tomate para regar por cima. Esta opção ficará para uma próxima aventura.


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Tarte Vegetariana da D. Irene


Hoje venho partilhar uma receita que o meu marido trouxe para casa. Uma colega da empresa dele gosta de visitar este cantinho e na onda das comidas do Verão de 2009, entregou a receita desta tarte ao meu marido para experimentar. Entretanto, chegou o tempo invernoso, ficando em lista de espera para 2010. 

É uma tarte vegetariana, fresca, óptima para levar para a praia ou para um pic-nic.

INGREDIENTES:
1 base de massa folhada de compra (eu usei massa quebrada, porque não tinha da outra);
1 lata de cogumelos laminados;
2 latas de atum em azeite;
1 cebola;
1 pacote de bróculos congelados (ou uma cabeça de bróculo fresca);
2 cenouras raladas;
1 lata de azeitonas descaroçadas;
Queijo emmental ralado;
Sal, pimenta (usei piri-piri seco); azeite (usei tb oregãos).

PREPARAÇÃO:
Pré-aquecer o forno a 180º.
No Wok colocar um fio de azeite, a cebola cortada em meias luas, os raminhos dos bróculos, a cenoura ripada e os cogumelos laminados. Deixar apurar. Quando o bróculo estiver mais cozido, acrescentar o atum escorrido, as azeitonas descaroçadas e temperar a gosto com sal, piri-piri seco e oregãos. Deixar cozinhar.
Numa tarteira de base amovível, forrar o fundo com papel vegetal e dispor a massa folhada (ou quebrada), picando a base com um garfo. Levar ao forno pré-aquecido por 10 minutos.
Retirar a forma do forno e rechear com o preparado feito no Wok. Polvilhar no fim com queijo emmental ralado e levar ao forno até dourar.

Receita aprovadíssima e a fazer com maior frequência cá em casa! Obrigada D. Irene!




segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Salada para a Praia


Dos meus tempos da infância ficam os dias de Verão passados na praia. Passava lá o dia inteiro e tinha uma equipa de amigos que apenas via nessa altura (já não me recordo de nenhum, nem tão pouco sei por onde andam...). Com a adolescência esses dias de praia ficavam reduzidos a manhãs ou tardes, intercalados com idas ao cinema, ao parque da cidade, à piscina. 


Este Domingo voltei a passar o dia inteiro na praia (ainda não entrei de férias, só para Setembro) e para o almoço preparei uma salada rica em nutrientes para enfrentar as horas de maior calor (à sombra, claro!).


Para a salada utilizei:
Base de alface;
Massa cozida;
Ovo cozido;
Cenoura raspada;
Milho cozido (só para mim...);
Azeitonas verdes descaroçadas;
Salsichas de perú.


Para temperar a salada utilizei orégãos e fiz um molho que levei à parte (poderia estragar-se) com iogurte natural (2), ketchup (2 colheres de sobremesa) e massa de alho (2 colheres de café). Mistura-se tudo e está pronto a comer.


Sugestão: este molho fica delicioso com mostarda, todavia, como se estraga com maior facilidade, utilizei o ketchup.




Boas férias!!!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Cheesecake


Pela primeira vez fiz um cheesecake... e eu a pensar que era uma coisa do outro mundo, afinal é mais uma receita extra-fácil de se fazer. 

A qualidade das fotos não é a melhor porque tive de recorrer ao telemóvel... consegui tirar uma fotografia à tarte intacta e, 5 minutos depois, já estava neste estado:



INGREDIENTES:
Queijo fresco: 2 pequenos
Natas: 2 pacotes
Bolacha Maria: 2 pacotes
Manteiga: 200 g
Açúcar: q.b. (não usei)
Folhas gelatina: 2
Compota a gosto: q.b.

PREPARAÇÃO:


BASE
Picar as bolachas na 1,2,3, e misturar a manteiga com as mãos de forma a ficar uma pasta. Forrar o fundo de forma amovível com essa mistura e levar ao congelador +/- 30 min.

RECHEIO
Bater as natas até ficar em "castelo". Reservar. Triturar os queijos na 1,2,3 e envolvê-los nas natas batidas. Adicionar o açúcar e bater novamente (não coloquei açúcar e acho que não vale a pena) Derreter as folhas de gelatina e envolver o preparado. Dispor sobre a massa de bolacha e levar ao frigorífico por 2 horas para solidificar.

Na hora de servir a sobremesa, espalhar compota em cima e... bom proveito!!!

NOTA: eu usei compota de cereja de compra, no entanto, acho que com o doce de ameixa que fiz ficaria ainda melhor... opção a experimentar brevemente; 
como estava bastante calor, fiz esta sobremesa à noite, contudo, para não correr riscos das natas me deixarem ficar mal, coloquei as natas e as varetas da máquina no congelador, mais ou menos 1/2 hora.


quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Porta-utensílios


Boa tarde Verão!!! Sejas muito bem vindo para estes lados e dá-nos a honra da tua presença durante muito mais tempo, sim? Por aqui gosto imenso da tua estadia e diz ao teu primo Inverno que não se apresse em chegar, tá?


E como o Verão veio pra ficar, a vontade de cozinhar e estar perto de fontes de calor diminui. Estes dias têm sido passados com saladas e sandes frias. Ou então um frango da churrasqueira aqui do lado!


Como tinha prometido, aqui fica a outra transformação que fiz quando publiquei as telas forradas com tecido. A forma de forrar utilizada foi a mesma com as telas, basta ter uns punaises (ou pionés, em bom português) e vontade de trabalhar.

Eis o resultado final:


sábado, 17 de julho de 2010

Telas para a Cozinha

Para além dos cozinhados, como já devem ter reparado, eu adoro fazer trabalhos manuais com aproveitamento de materiais que, aparentemente, já não servem. Eu adoro visitar a secção de oportunidades das lojas porque, por vezes, encontra-se coisas bem giras, que poderão adaptar-se às nossas necessidades.

Numa ida ao IKEA, na secção das oportunidades, encontrei um retalho de um tecido que adorei, assim que o vi. Pelo preço, quase um metro por 0,50€, não hesitei em pegar nele, pensando nas inúmeras possibilidades de adaptação.

A minha cozinha é cinzenta e, para lhe dar um pouco de cor, coloquei uma passadeira verde e um tapete verde (na pia da louça). Ainda tenho uns vazinhos na mesma cor e uns apontamentos de decoração. Como detesto os azulejos, queria alguma solução para as paredes, no entanto, estava definitivamente fora de questão fazer furos, pois não tenciono fazer obras tão cedo e arrepender-me-ia se tivesse algum quadro pendurado (eu adoro mudar as coisas com frequência).

Resultado, três pequenas telas, tachinas para pregar na madeira, tecido e cola dupla-face fizeram isto:








Gostam? Ainda deu para aproveitar para outras coisas que oportunamente mostrarei.





sexta-feira, 9 de julho de 2010

Bolo de Iogurte com Oreos


A nutricionista do Colégio do meu sobrinho mais velho, esteve a dar umas dicas aos pais sobre alimentação saudável na infância. Entre muitas perguntas e respostas, exposições de casos concretos, houve um espaço onde se falou dos ditos "alimentos proibidos". Entre coca-cola, kinders (é preferível comer um quadrado de chocolate de leite da Nestlé, por exemplo), batatas fritas e outros venenos, surgiu a bolacha Oreo. Disse, a senhora entendida da matéria, que a Oreo, além do enorme valor calórico, é muito prejudicial aos dentes, porque cola-se ao esmalte e dificilmente sai numa primeira lavagem... perguntei ao meu Estomatologista, que confirmou a tese... como o meu sobrinho vem cá para casa com alguma frequência, tenho algumas "guloseimas" na despensa para ele: nestum mel, chocapic, bolacha maria, e... OREOS!!!
Ai de mim, depois de ter ouvido aquilo tudo, voltar a oferecer as ditas ao puto!!! Como o lixo está sempre fora de questão, passou-me pela ideia cozinhar a bolacha... mas como?!?
Num dos dias em que o meu sobrinho esteve cá, pediu-me para fazer um bolo com ele. O M., apesar dos seus 3 anos, já serve como ajudante de cozinha! Dá gosto vê-lo a bater a massa, a entornar para dentro do alguidar os ingredientes que eu lhe dou, a meter o dedo para provar a mistela, enfim... vai daí fez-se luz! Como a criança não ia comer o bolo porque os pais estavam quase a chegar, decidi adaptar a receita do Bolo de Iogurte às Oreo.
INGREDIENTES:
1 Iogurte Natural;
4 Medidas de farinha;
4 Medidas de açúcar;
4 Ovos;
1/2 Medida de óleo de girassol ou amendoim;
BolachasOreo trituradas na picadora
* a medida é o copo do Iogurte
PREPARAÇÃO:
Num alguidar juntam-se os ovos inteiros, o açúcar e o Iogurte. Mexe-se bem com a batedeira. Junta-se a farinha, o óleo e as Oreos trituradas.Volta-se a mexer, vigorosamente, até a massa mostrar umas bolhas de ar.
Unta-se uma forma de chaminé com manteiga e farinha, despeja-se a massa e vai ao forno, previamente aquecido, a 180º, durante 30 minutos (fazer o teste do palito para ver se já cozeu).
Ficou óptimo, mas como soube a triste história destas "galletas", tenho certeza que nunca mais repetirei esta receita em bom nome da minha saúde oral!!!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Tarte de Côco

Realmente eu pedi e implorei pelo Verão. Meti a cunha ao S. Pedro para se deixar de tretas e acabar com a brincadeirinha de trocar as estações do ano... parece que resultou! Agora, peço ao S. Pedro, se não estiver a abusar, que se lembre novamente de mim quando estiver a gozar as minhas merecidas e tão longínquas férias, lá para Setembro, tá?

Mais uma receita S&R (ou seja, Simples & Rápida), para aproveitamento de ingredientes e que saíu da cabecinha aqui da Je (de certeza que alguém já fez uma igual ou parecisa...).

INGREDIENTES:
1 Base de massa folhada de compra;
1 Pacote de côco ralado;
1 Lata de leite condensado;
1 Iogurte natural.

PREPARAÇÃO:
Colocar a base de massa folhada numa tarteira ou forma de fundo amovível. Picar a base com um garfo.
Juntar todos os restantes ingredientes no liquidificador e bater bem até formar uma pasta consistente. Deitar sobre a base de massa folhada e levar ao forno durante 20 minutos. Servir fria e com uma bola de gelado como sugestão de acompanhamento.

sábado, 3 de julho de 2010

Mousse de Kiwi (Quivi)


Neste fim-de-semana vão aumentar as temperaturas pelo país fora e o sol vai imperar, por isso, nada como uma mousse de quivi, fresca e nada doce para se comer à sobremesa, após um almoço em família. Mais uma vez, é muito fácil de fazer e rápida. O que demora é a sua estadia no frigorífico para refrescar bem.
INGREDIENTES:
7 Quivis maduros;
1 Lata de leite condensado;
2 Folhas de gelatina;
1 Iogurte natural.
PREPARAÇÃO:
Descascar 6 quivis, cortá-los em rodelas e colocar no copo do liquidificador. Demolhar as folhas de gelatina em água. Juntar aos quivis o iogurte natural e o leite condensado. Misturar grosseiramente no programa mais lento do electrodoméstico. Adicionar a gelatina demolhada e triturar tudo durante 10 minutos no liquidificador, na potência máxima.
Levar ao frigorífico durante, pelo menos, duas horas para ficar bem fresco (não levar ao congelador, porque assim irá perder a consistência - experiência própria...). Decorar a gosto com o quivi de reserva.
Espero que gostem!
P.S. tal como o quivi, esta sobremesa é um pouco "arisca", ou seja, um pouco ácida ao gosto.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Fofinhos de presunto e queijo


Eu tenho a sensação que no meio "bloguístico" devo ser conhecida como a cozinheira do desenrasca... mas, é certo que adoro receitas rápidas e que não me tomem muito tempo, principalmente depois de um dia estafante de trabalho. Para receitas mais elaboradas só ao fim de semana, contudo, como tenho andado a 200 à hora, nem o fim de semana se aproveita para a cozinha...
No seguimento daquela receita da Tarte de Chocolate para visitas inesperadas, surgiu esta receita, que combina muito bem como entrada de uma refeição. É super rápida e fácil de se fazer, ora vejam:
INGREDIENTES:
1 base de massa folhada/quebrada (eu usei folhada);
Presunto fatiado;
Queijo emental ralado fresco.
PREPARAÇÃO:
Estender a base de massa folhada no balcão. Cortá-la em quadrados pequenos. Cortar as fatias de presunto em bocados pequeninos e colocar cerca de 4 a 5 bocadinhos em cada quadrado de massa folhada. Levar ao forno a 180º, numa forma de alumínio, durante 15 minutos (ou até a massa ficar douradinha). Colocar o queijo ralado por cima do presunto e deixar no forno desligado por mais 5 minutos para derreter.

sábado, 26 de junho de 2010

Requeijão com Doce de Abóbora


Se há coisa que eu adoro e não dispenso em ocasiões especiais é esta sugestão de ENTRADA ou SOBREMESA. É muito simples de fazer, basta ter em casa requeijão, doce de abóbora caseiro, mini tostas e nozes (eu não gosto de nozes, a não ser raladas e juntas com a massa de um bolo...). Basta colocar o requeijão no centro de um prato, despejar por cima uma colher de sopa, bem cheia, de doce de abóbora e polvilhar com algumas nozes. Servir assim ou acompanhado de mini tostas. Enjoy it!!!

P.S. Doce de abórora: Polpa de abóbora, o mesmo peso da polpa de abóbora em açúcar, água, casca de limão e canela em pau. Cozer a abóbora em água com o açúcar, a casca de limão (metade de um limão) e o pau de canela na panela de pressão durante 20 minutos. Retirar do lume, retirar a canela e a casca de limão e passar com a varinha mágica. Guardar em frascos herméticos.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Bolo de S. João

O bolo de S. João é uma iguaria típica do Porto que surgiu a partir do Bolo-Rei, contudo com menos frutos cristalizados, mais frutos secos e menos doce, para poder ser apreciada no Verão, acompanhado por um cálice de vinho do Porto. Esta receita foi perdendo adeptos até desaparecer nos anos 50. Em 2006 foi recuperada através de uma iniciativa das confeitarias do Porto, através de uma associação que as representa. É certo que a sua divulgação ainda é pouca, pelo que a maioria dos Portuenses desconhece a sua origem e o seu uso como iguaria das festividades do S. João.

Encontrei a receita numa revista "Teleculinária", nº 1523, e ontem deceidi pôr as mãos à obra (completamente às escuras, porque era a minha primeira experiência do género).

INGREDIENTES:

600gr Farinha;
180gr Frutas cristalizadas;
80gr Miolo de Noz;
60gr Amêndoas raladas na 1.2.3;
80gr Manteiga amolecida;
3 Colheres sopa de açúcar;
2 Ovos;
1dl Leite morno para dissolver o fermento padeiro (não usei);
1dl de Rum (usei Vinho do Porto);
25gr Fermento de padeiro (não usei porque a farinha já tinha fermento);
Ovo batido para pincelar (não usei);
Geleia para pincelar.

PREPARAÇÃO (na MFP - foi o que fiz):

Colocar as frutas cristalizadas e os frutos secos numa tijela e regar com o Rum (ou vinho do Porto) e deixar repousar durante 20 minutos.
Na cuba da MFP colocar os ingredientes pela seguinte ordem: Manteiga amolecida, ovos batidos, farinha e o açúcar. Colocar a MFP no programa MASSA. A meio da levedura a MFP costuma apitar para se introduzir outros ingredientes, é nessa altura que se colocam os frutos e o rum (vinho do Porto).
Quando estiver pronto, retirar um pouco de massa para fazer duas tirinhas. A restante deverá ser moldada até formar uma bola. Colocar numa forma de ir ao forno, untada com manteiga e farinha e, por cima da bola, colocar em cruz as duas tirinhas feitas inicialmente. Pincelar com o ovo batido (não fiz) e levar a forno pré-aquecido a 180º durante 40 minutos. Depois de cozido, pincelar com geleia a gosto.


PREPARAÇÃO TRADICIONAL:

Colocar as frutas cristalizadas e os frutos secos numa tijela e regar com o Rum (ou vinho do Porto) e deixar repousar durante 20 minutos.
Deitar a farinha em cima do balcão e fazer uma cavidade ao meio. Dissolver o fermento no leite, juntar à farinha e adicionar, também, o açúcar, a manteiga amolecida e os ovos e misturar tudo mutio bem com as mãos. Depois de trabalhar bem a massa, até esta se descolar do balcão, juntar a mistura das frutas com o rum e misturar muito bem. Fazer uma bola com a massa, colocar numa tijela polvilhada de farinha, cobrir com um pano por cima e deixar levedar por uma hora num sítio quente.
Passada essa hora, colocar novamente a massa no balcão polvilhado com farinha para a trabalhar mais um pouco.
Reservar um pouco da massa, moldar uma bola com a restante e colocar num tabuleiro untado com manteiga e farinha. Com a massa inicial moldar duas tiras que deverão ser colocadas por cima da bola que está no tabuleiro, em forma de cruz. Deixar movamente levedar por 50 minutos.
Pincelar com o ovo batido (não o fiz) e levar a cozer ao forno pré-aquecido a 180º por 40 minutos. Após a cozedura, retirar do forno, deixar arrefecer e pincelar com geleia a gosto.

Eu ainda não provei o bolo porque já passava da meia-noite e hoje é dia de trabalho, no entanto, o meu marido já o fez e disse que estava óptimo, com um travo a Vinho do Porto e pouco doce... logo será a minha vez!

Bom S. João!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Tarte de Chocolate


Um dia de intenso trabalho...
Chegam a casa estafadas, stressadas, cansadas, sem vontade de fazer nenhum...
O telefone toca... são uns amigos que querem vir tomar um café a nossa casa porque têm algo a anunciar...
E nós que fazemos??? Aceitamos, claro! Ao fim e ao cabo são nossos amigos e momentos como estes, em que somos os escolhidos para a revelação de tão importante notícia são sagrados.
Mas a dúvida surge: não tenho nada de jeito na despensa e nem tenho tempo para fazer um bolo, SOCORRO!!! Foi nessa altura que me socorri do livro de receitas da minha mãe, na tentativa de descobrir algo rápido, doce e bom.

INGREDIENTES:
1 Base de massa folhada/quebrada (ou quem não tiver utilizar a base de bolacha Maria*);
1 Tablete de chocolate de culinária;
1 Pacote de natas;
5 Colheres de sopa de leite;
1 Gema de ovo.

PREPARAÇÃO:
Estende-se a massa numa forma anti-aderente. À parte, num tachinho, coloca-se o chocolate partido em bocados, o pacote de natas e o leite. Vai ao lume para derreter e engrossar. Quando o chocolate estiver bem ligado às natas e ao leite, retira-se o tacho do lume e deita-se, mexendo sempre, a gema de ovo previamente batida. Dispor a mistura na base de massa folhada e levar ao forno, pré-aquecido a 180º, durante 15 minutos.
Retirar e deixar arrefecer.

Servir com natas batidas, morangos em meias-luas ou gelado de baunilha (foi a minha escolha).

Ficou aprovadíssimo... e é óptimo para quem não gosta de doces!

*ver minha receita da tarte merengada de limão


P.S. A receita já foi feita no Inverno, no entanto, andava perdida lá para o meio.